→ O que é Engenharia Reversa ou Reengenharia de Softwares?

Saiba aqui o que é engenharia reversa ou reengenharia de softwares e como ter acesso a todo o material necessário para aprender sobre esses processos.

O que é Engenharia Reversa

A reengenharia de softwares consiste na modificação de um sistema de software (um software que já exista), a fim de reconstruí-lo, com funcionalidade semelhante a um já existente, mas de forma que se tenha melhor performance e maiores e melhores recursos nesse software, assim como no modo como ele é construído.

Um processo de reengenharia de softwares pode ajudar a transformar softwares legados em produtos inovadores. Esse processo geralmente inclui algumas etapas de engenharia reversa, seguido por uma forma de engenharia progressiva ou reestruturação, ou seja, a engenharia reversa ajuda na reengenharia de softwares.

Na engenharia reversa o objetivo é desmontar um produto com o intuito de aprender como ele funciona.

E a engenharia reversa, aplicada na reengenharia de softwares, tem o objetivo de descobrir como um software funciona e tentar recriar o seu código fonte com o que fora obtido através de análises do sistema.

A engenharia reversa e reengenharia de softwares são as maneiras que muitas empresas buscam para reconstruir ou manter seus softwares, conseguindo solucionar problemas como ter que fazer manutenções complexas e da inutilização de suas estruturas.

Reengenharia de Software

Um pouco mais sobre engenharia reversa

Deixando de lado a parte de software e falando de um modo geral, a engenharia reversa é o processo de descobrir informações sobre um hardware, software ou sistema por meio da análise de sua funcionalidade, estrutura, entre outros.

Geralmente a engenharia reversa envolve desmontar e analisar alguma coisa (um dispositivo mecânico como um relógio, um componente eletrônico como um processador de computador ou um programa de software), estudando em detalhes sobre o seu funcionamento e tentar recriar esse dispositivo ou software, mesmo sem entender os processos envolvidos no desenvolvimento do qualquer parte do original.

Um exemplo disso é a engenharia reversa utilizada em softwares legados, como mencionamos antes, a fim de realizar substituições, melhorias ou atualizações, por exemplo, fazendo uso de técnicas que objetivam descobrir tais informações sem ter conhecimento sobre os processos envolvidos na produção do software.

Uma solução para muitos problemas

Um dos principais problemas que as empresas veem enfrentando hoje no quesito de programas é o uso e a manutenção de softwares com uma linguagem que já se encontra ultrapassada, especialmente aqueles que foram desenvolvidos para serem rodados em diferentes sistemas e hardwares. E conforme o tempo vai passando, fica mais caro, além de complexo, realizar a manutenção desse softwares ou sistema.

As únicas soluções, nesse caso, para as empresas é manter esses softwares legados (executam tarefas essenciais para a empresa, no entanto foram desenvolvidos através de técnicas que já se encontram ultrapassadas) tendo que lidar com o problema de desorganização e os altos valores para manutenção citados anteriormente ou então fazer a reengenharia de softwares, sendo que essa última alternativa ajudará tanto a eliminar os custos de manutenção quanto melhorar o desempenho do software e implementar uma funcionalidade e recursos mais modernos.

Reengenharia de Software

Aplicações da Engenharia Reversa em Softwares

Em se tratando de softwares e sistemas, a engenharia reversa pode ser aplicada para descobrir como programas de códigos fechados foram projetados, assim é possível saber maneiras de melhorá-los, implementar novas funcionalidades ou mesmo usá-los como base para algum outro softwares, por exemplo.

A engenharia reversa te dá a possibilidades de realizar análises precisas sobre o comportamento de softwares e sistemas, descobrindo o modo como eles funcionam e operam, para então tentar reconstruí-los com o uso da reengenharia de softwares.

Outra questão em que a engenharia reversa pode auxiliar é ajudar as pessoas que precisem fazer com que dois programas e hardwares possam se comunicar de forma igual entre si. A exemplo disso podemos citar o fato de um programa feito para MAC ser rodado em um computador Windows. Os donos do código fonte (proprietários, desenvolvedores) desse programa não fazem isso.

A engenharia reversa de softwares é utilizada para extrair dados, estrutura, entender especificações e também obter informações sobre o projeto de um softwares existente (e que sejam informações sobre os produtos da própria empresa), e que já existem há muito tempo, qual a empresa não possui as especificações do mesmo, ajudando também na recuperação do código fonte de um software, por exemplo.

Contribui para questões de segurança

Com a engenharia reversa de softwares é possível também evitar que um produto seja lançado no mercado com alguma vulnerabilidade, realizando a análise de códigos maliciosos, a engenharia reversa de malware, antivírus, o comportamento de um produto, entre outros.

Outra questão em que a engenharia reversa pode ser aplicada é na identificação dos pontos críticos de um produto, favorecendo a realização de ações para corrigir esses problemas, evitando inconvenientes para os clientes.

E ainda existe um outro ponto a ser mencionado, quanto a segurança, que é na questão do impedimento da exploração do sistema e produtos de uma empresa, pois através da engenharia reversa é possível fazer uso de recursos que impeçam que terceiros possam estudar o comportamento de sistemas e também de hardwares, dificultando a exploração de falhas de segurança de um sistema, por exemplo.

Curso de Engenharia Reversa ou Reengenharia de Softwares

Nesse curso de engenharia reversa, que é composto por 20 e-books, você aprenderá tudo o que é necessário sobre esse tema de forma prática. Os livros digitais (e-books) são enviados diretamente para o seu e-mail após a confirmação do pagamento.

Clique Aqui e tenha o Acesso IMEDIATO

Por meio desse curso você aprenderá a utilizar a engenharia reversa ou reengenharia de softwares para os mais diferentes processos em TI través da análise de softwares.

Aprenderá a utilizar a engenharia reversa para estudar como os softwares de comportam, sobre a construção utilizada no seu código fonte, entre outros.

Esse processo de análise ensinado no curso de engenharia reversa pode tanto ser utilizado em softwares próprios quanto em programas de código fechado. Nesse último caso, com a ajuda da engenharia reversa é possível estudar meios de se fazer algo mais personalizado, por exemplo, pois quando se conhece um softwares (seu funcionamento, estruturam, etc.) é mais fácil de se conseguir fazer adaptações ou melhorias nas funções dele.

Agora quanto a softwares próprios, o uso da engenharia reversa pode ser benéfico para as questões de segurança e melhorias, afinal, é bastante comum que um novo softwares lançado no mercado, por exemplo, possa conter certas falhas de segurança, nisso a engenharia reverá pode ajudar a evitar ou corrigir esse problema.

Garantia do curso de Reengenharia de Software

O autor desse curso de engenharia reversa confia tanto no seu material que oferece uma garantia de 15 dias após a compra para o produto, significa que nesse tempo se você não gostar do conteúdo ou se achar que não foi o que esperava, pode estar entrando em contato com o responsável pelo curso e solicitando o reembolso do valor integral.

Reengenharia de Software