Qual a Quantidade Ideal de Pontos Elétricos em uma Residência?

O mapeamento dos pontos de energia para aparelhos, interruptores e tomadas do imóvel será a base do projeto elétrico, que precisa ser executado por um engenheiro eletricista e passar por aprovação da prefeitura.

Quantidade de Pontos elétricos em Uma casa

Baixar E-book Partida Triângulo

OS PONTOS DE USO: São os locais onde serão instaladas as lâmpadas e as tomadas

Quando fazer

A instalação dos fios elétricos deve ser feita no estágio da obra que precede a fase final do acabamento, para não sujar as paredes ou danificar pisos.

Como distribuir

Uma casa é composta por instalações com diferentes tipos de fios elétricos, definidos de acordo com os equipamentos ligados a esse sistema. Alguns equipamentos consomem mais energia, como chuveiro e ar-condicionado.

O correto é fazer sistemas individuais para cada um deles, com condutores que suportem a corrente definida na peça.

Como calcular

Os cálculos das voltagens dos circuitos das fases permitirão escolher de forma correta a bitola dos fios, determinar a amperagem dos fusíveis ligados a cada fase, manter o equilíbrio das fases e dimensionar corretamente a caixa de distribuição.

Veja Também: Comandos Elétricos Sala da Elétrica

O que são Circuitos Elétricos

A instalação elétrica é dividida em circuitos para que não haja sobrecarga na rede interna. A potencia em cada circuito é a soma das potencias indicadas nas lâmpadas e nos aparelhos elétricos ligados a esse circuito

Sua instalação precisa ser segura a adequada às necessidades do imóvel. Portanto deve ser feita por profissionais, pois qualquer erro pode colocar em risco seu patrimônio e até mesmo a vida dos moradores.

Na hora de comprar o material, não se esqueça de conferir se os produtos carregam o selo do INMETRO.

Essa é a garantia de que ele foi testado e certificado de acordo com os padrões da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

Como instalar

Os fios ficam embutidos nas paredes, nos rasgos na alvenaria, e sempre protegidos por uma capa plástica protetora (conduítes), além de isolação. Fios externos devem ser instalados dentro de canaletas aparentes.

O plastichumbo pode ser colocado diretamente na parede com a vantagem de um rasgo menor que o do conduíte, mas use apenas em pequenas extensões.

Por onde passar 

Por onde Passar as Tomadas

Além das paredes e do teto, os fios podem passar pelo chão, se o contrapiso permitir. Uma solução interessante é uso de forro de gesso para alocar os pontos de luz pelo ambiente.

O que usar

O projeto elétrico deve prever o tipo e a bitola dos eletrodutos (conduítes) e a fiação necessária de acordo com a função dos pontos.

Evite!

Quando usados em caráter definitivo, benjamins e extensões sobrecarregam o sistema elétrico. O indicado é que o projeto contemple todas as necessidades de uso de aparelhos, interruptores e tomadas do imóvel.

Como escolher a bitola correta

A escolha da bitola (grossura) do fio ideal para cada circuito deve levar em conta as cargas associadas.

As bitolas mínimas recomendadas são de 1,5 mm para iluminação e 2,5 mm para tomadas de força. Circuitos especiais como do chuveiro ou da torneira elétrica, devem ter a potência do equipamento para a determinação da bitola do fio.

Para Mais Dicas Inscreva-se no Canal da Sala da Elétrica

⇓⇓⇓

0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *