14 Atitudes Para Manter a Segurança em Reparos Elétricos #ElétricaSegura

Antes de colocar a mão na massa, é importante seguir algumas recomendações.

Embora as informações apresentadas neste guia sejam consideradas de nível básico, é sempre importante consultar um profissional de confiança para checar o estado da sua rede elétrica antes de fazer qualquer reparo.

 

Veja Também: Curso de CLP Online

 

1 – Literalmente, a regra número 1; antes de efetuar qualquer reparo na rede elétrica, deligue a chave geral no quadro de luz

2 – Antes de iniciar a manutenção, retire seus equipamentos da tomada.

3 – Os materiais das instalações elétricas são facilmente encontrados no mercado nacional. Entretanto pode haver diferenças entre alguns deles, de acordo com o modelo e fabricante do produto em questão.

Portanto, sempre leia com atenção as instruções que acompanham o seu produto antes de iniciar a instalação. Não se esqueça de checar os selos que atestam o cumprimento das normas de segurança, como os do Inmetro e da ABNT.

4 – Jamais toque em fios desencapados, terminais de tomadas ou de interruptores com a corrente ligada.

5 – Para evitar choques, os eletricistas tocam em apenas um fio de cada vez durante o trabalho. Porém, iniciantes ou leigos devem deixar essa tarefa para os profissionais.

6 – Alguns procedimentos apresentados neste guia são de efeito informativo e não indicações para a realização individual. Isso porque algumas das tarefas requerem alta especialização como a definição do projeto elétrico e a distribuição de circuitos, por exemplo.

Adicionar novos pontos de tomada ou eletrônicos demanda uma verificação em toda a rede elétrica, exigindo a confirmação de que a sua rede comportará a carga extra.

7 – O eletricista deve usar os equipamentos de proteção individual (EPI); capacete, máscara, óculos de seguranças, luvas, botas de borracha e as ferramentas adequadas, tais como alicate universal, o de corte frontal, chaves Philips e da fenda, cinta de nylon, arco de serra, estilete, fita isolante, disjuntores DIN.

8 – A recente ordem de normativa de regularização para tomadas e plugues de três pinos (2P + terra) não é apenas um modismo, é uma medida que visa segurança.

Se você está começando uma construção, fique atento à obediência a essa norma.

Se sua casa já esta pronta, procure fazer a adaptação. O fio terra presente nessas instalações é sua garantia de proteção em todos os usos. Veja mais detalhes sobre esse condutor de proteção a seguir.

9 – Caso tenha alguma dúvida ou dificuldade para fazer as instalações não hesite em chamar um técnico ou engenheiro devidamente qualificado para executar o serviço. Lembre-se: segurança é fundamental!

Veja Mais Dicas no Canal da Sala da Elétrica

10 – Existem normas que precisam ser seguidas pelo profissional ou empresa prestadora de serviço, uma delas é a NBR 5410, que estabelece os procedimentos de segurança no local.

Além disso, o profissional, tem que estar em dia com a NR10, norma que prepara esses especialistas para trabalhar com segurança, por meio da prescrição de cursos de capacitação (que devem estar atualizados), usos de equipamentos e da aplicação dos procedimentos estabelecidos

11 – O fio terra é um importante dispositivo de segurança. Também conhecido como condutor de proteção ou fio de cobre, é o responsável por desviar a corrente de fuga para a terra, evitando acidentes.

Tradicional nas instalações de chuveiros onde sua presença é indispensável, ele aparece, atualmente, em diversos pontos da casa, depois das regulações normativas que exigem a mudança para a tomada de três pinos.

Para a instalação elétrica bem planejada deve-se sempre dispor de tomadas com 3 polos (2P + terra) em toda sua extensão e todas devem ter o condutor de proteção (fio terra) inserido no terceiro pino para que os equipamentos sejam ligados com a segurança.

12 – Você já deve ter presenciado pessoas levando pequenos choques (ou até já sofreu um) ao tocar na carcaça de aparelhos como a geladeira ou a máquina de lavar. Isso acontece devido a uma falha de funcionamento que gera uma corrente de fuga.

Essa corrente é responsável por energizar a carcaça do equipamento, colocando em risco seus usuários. O problema é que aparentemente comuns, essas situações podem levar uma pessoa à morte!

Contudo, basta que uma pequena quantidade de elétrons (30 miliampères) passe pelo coração para que o choque elétrico adquira proporções fatais. Por sua vez, existe uma solução simples e eficaz para prevenir acidentes: a implantação do fio terra.

13 – quando a rede elétrica não é compatível com o numero de aparelhos conectados a ela (caso comum em residências antigas, que não tinham os mesmos eletrônicos de hoje), muitos problemas podem acontecer, entre eles o aquecimento das tomadas e a queima de itens elétricos.

Para solucionar esse problema, apenas contratando um profissional gabaritado para examinar a sua rede elétrica e projetar novas instalações.

Entre as implementações, não esqueça de certificar com o profissional sobre a colocação de fio terra (2P + terra) prontas para receber os plugues de três pinos – exigência regulamentada pelas normas de seguranças nacionais que já entrou em vigor.

Essas mudanças representam mais segurança para a residência, para o usuário, uma vez que evita choques. Enquanto isso, você pode fazer uma verdadeira “faxina” nos seus objetos mais simples (como luminárias) e trocar os plugues machos de dois pinos.

14 – O pino terra da tomada é aquele que faz a ligação do aparelho com o sistema de aterramento de sua rede elétrica.

Esse aterramento é muito importante porque protege você de pequenos choques que seus aparelhos podem causar, e também resguarda os componentes mais sensíveis de seus equipamentos eletroeletrônicos.

Esses produtos mais delicados são geralmente, os mais caros, como computadores, TVs de ultima geração, impressoras, codificadores e muitos outros.

QUER APRENDER CLP NA PRÁTICA? CLIQUE ABAIXO

1 Comentário


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *